Pão e Cerveja

Mercado cervejeiro de BH e SP ganha mais uma cerveja com chá

O uso de chá e infusões na produção de cerveja vem ganhando força com a aprovação do público

Zestea é parceria entre Trinca e Albanos

As duas cervejarias já trabalham com o chá em suas cervejas

Zestea é o nome da nova cerveja com adição de chá disponível no mercado de Belo Horizonte e São Paulo. Produção colaborativa entre as cervejarias Trinca e Albanos, ela chega para provar que a parceria entre cerveja e infusões é mesmo um sucesso.

O estilo escolhido como base da cerveja foi o Wheat Lager, para trazer leveza e refrescância. E a infusão acrescentada foi a Honeybush, flores de origem sul-africana que, por terem cheiro semelhante ao mel, ganham o nome do ingrediente. Raspas de limão e laranja compõem a mistura de ervas.

Trinca Albanos Zestea, cerveja colaborativa feita com chá.
Apenas 470 litros de Zestea foram produzidos

Desafios para o uso do chá

Eu já falei aqui, por mais de uma vez, sobre as cervejas que levam chá em sua composição. E em Minas Gerais as cervejarias Albanos, Trinca, Capa Preta, Sátira e Caraça têm investido nesse conceito.

Assim como o café, o chá ou infusões acrescentados à cerveja precisam ser estudados antes, para que os processos oxidativos de cada um não prejudiquem o resultado final. Cerveja oxida, chá oxida. E entender as características boas e ruins desse processo é o grande desafio para a produção das ” tea beers”.

Zestea é uma Wheat Lager que recebe a infusão Honeybush na receita
Dourada, cítrica,mas não ácida. Assim é a Zestea

No caso da Zestea ( o nome é um trocadilho inteligente, já que zesties são as raspas de limão e laranja que compoõem a infusão utilizada), os mestres-cervejeiros Tchelo ( Trinca) e Pablo Carvalho ( Albanos) acertaram em cheio na receita e execução.

Como a Zestea foi concebida

A cerveja ficou cítrica, mas não ácida. É o sabor do chá que se destaca, com as notas das raspas das frutas. Por ser uma Lager, não há interferência de aromas da fermentação, deixando no plano principal os ingredientes básicos.

O convite para uma cerveja colaborativa partiu da Cervejaria Albanos, já que a Trinca foi pioneira no estado em testar o uso de chá em suas cervejas. Em 2019 o Albanos decidiu fazer uma série de cervejas com o ingrediente, portanto nada mais justo do que trazer a experiência da Trinca para somar.

O lançamento da Zestea foi feito de maneira simultânea, na última sexta-feira, no Hub Cervejeiro Albanos em Belo Horizonte e no TapTap em São Paulo. Ela não será envasada, então, para experimentá-la é preciso ir a um dos dois bares. E seja rápido, porque apenas 470 litros foram produzidos.

Onde tomar a Zestea

Serviço

Hub Cervejeiro Albanos: Rua Pium-i 611 – Sion, Belo Horizonte

Tap Tap: Rua da Consolação, 455, São Paulo

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.