Pão e Cerveja

Conheça a Febracerva, nova entidade representativa das microcervejarias nacionais

Com a criação da Febracerva, o setor cervejeiro nacional pretende ter uma organização mais eficaz.

Febracerva terá atuação nacional

Federação Brasileira das Cervejarias Artesanais

Febracerva – Federação Brasileira das Cervejarias Artesanais – é a nova entidade que representa as microcervejarias no Brasil.

Ela nasce com a missão de unificar as ações das várias associações estaduais de microcervejarias.

A entidade terá atuação nacional, com um conselho-diretor formado por produtores de cerveja artesanal de todo o país.

Como o anúncio de criação da Febracerva acontece poucos meses depois da dissolução e novas eleições da diretoria da Abracerva – Associação Brasileira da Cerveja Artesanal – naturalmente a notícia provoca desconfianças no setor.

Algumas dúvidas, como se a Febracerva esvazia a atuação da Abracerva ou se, até mesmo, seria algum tipo de represália pela dissolução de sua antiga diretoria, surgiram.

Indo diretamente à fonte, o Pão e Cerveja procurou o presidente da Febracerva, o empresário mineiro Marco Falcone, para entender as motivações da formação da entidade

O mineiro Marco Falcone preside a Febracerva
Presidente da Febracerva, Marco Falcone diz que a entidade nasce para atender à indústria

Confira a entrevista com Marco Falcone

PeC: A Febracerva se sobrepõe à Abracerva?

MF: Não existe sobreposição. São duas entidades irmãs. Inclusive a Falke Bier continua associada à Abracerva.

O que existe é um direcionamento, já que a Abracerva se dedica a toda a cadeia produtiva do setor, composta por Sommelieres de Cerveja, blogueiros e todo o pessoal que atua em setores limítrofres às cervejarias.

PeC: O que motivou a formação de uma nova entidade representativa do segmento cervejeiro nacional?

MF: A Febracerva nasce com o intuito de abrigar a indústria. Esse foi o objetivo de sua criação.

A formação da entidade é um projeto bem antigo, anterior até mesmo à formação da Abracerva, que procura contemplar somente a indústria.

Nós temos demandas próprias, por exemplo a questão tributária, que para um Sommelier é insignificante e que para a indústria da cerveja é extremamente relevante.

A criação da Febracerva foi uma forma de organizar o setor, sabe? é incrível como nós conseguimos sobreviver e rodar por 15 anos sem ter uma organização dessa forma.

Em um país continental como é o Brasil, nós tivemos a oportunidade agora de criar uma federação que vai reunir as cervejarias nacionais, por meio de suas associações.

Serão associações de cervejarias federadas, diferente da Abracerva, na qual os profissionais do setor, contemplando toda a cadeia cervejeira, se associam diretamente, de forma particular.

PeC: Quem compõe a diretoria da Febracerva?

MF: A diretoria é formada por:

  • Presidente: Marco Falcone ( Cervejaria Falke Bier e vice-presidente do Sindibebidas-MG)
  • Vice-presidente: Alexandre Mello ( Cervejaria Itajahi e ACASC – Associação das Microcervejarias de Santa Catarina)
  • Presidente do Conselho: Diego Machado ( Cervejaria Malvadeza e AGM – Associação Gaúcha de Microcervejarias)
  • Diretor Admistrativo-financeiro: Gregório Ballarotti ( Cervejaria Louvada do Mato Grosso )
  • Secretário-geral: Anuar Tarabai ( Cervejaria F#%*ing Beer e Procerva- Associação Paranaense de Microcervejarias)
  • Diretor Jurídico: Marco Piacentini ( Cervejaria Kessbier do Mato Grosso)
  • Diretor de Relações Governamentais ( Cervejaria Colombina do Goiás)
  • Conselheiros Fiscais: Bruno Parreira ( Cervejaria Küd de MG); Ronaldo Flor ( Cervejaria Gauden Bier do PR); Wagner Falci ( Cervejaria DaoraVida de SP); João Giovanella ( Cervejaria Salva do RS)

PeC: Há algum requisito para se associar à Febracerva? Quem pode se associar?

MF: Nós preferimos que se associe apenas quem já é membro de alguma associação estadual. Então, ao se associar a uma delas a pessoa já faz a opção de também participar, ou não, da Febracerva. Estamos evitando associações individuais. Nesses casos nós aconselhamos que a pessoa se associe à Abracerva.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.