Pão e Cerveja

Cerveja que muda de preço à medida que a Amazônia é desmatada foi destaque no Pão e Cerveja desta semana

A cerveja que tem preços mais altos conforme aumenta o desmatamento da Amazônia

Preços mais altos das cervejas, infelizmente, foram destaque nesta semana no Pão e Cerveja.

De um lado, as mainstream anunciam reajuste em suas tabelas, de modo que as cervejas de massa já chegam ao mercado em setembro com preços mais altos.

Por outro lado a cervejaria Colorado tem fixado o preço da cerveja Amazônica de acordo com o índice de desmatamento. E, desde o lançamento, para nossa tristeza, preços mais altos 45%

2a-feira de feriado falamos de preços mais altos das mainstream

Heineken anuncia preços mais altos de suas cervejas em setembro devido à cotação do dólar
Heineken com preços mais altos em setembro

É, minha gente! O aumento do dólar, que já se refletia duramente em outras operações financeiras, chegou à cervejinha nossa de cada dia! Os preços da loura gelada vão subir.

Heineken já anunciou reajuste em sua tabela de preços a partir deste mês. Segundo a companhia holandesa, o reajuste se deve ao impacto da valorização da moeda americana. Explica-se, uma vez que todos os insumos para produção da cerveja são comprados em dólar.

Ambev também já anunciou reajuste em seus preços, afetando assim as cervejas de massa, as que normalmente fazem parte do lazer do brasileiro. 2020 não está sendo fácil mesmo, não?

Como se não bastassem todos os sacrifícios necessários durante uma pandemia, vai ser preciso abrir mão disso também?

3a-feira o assunto foi cerveja em homenagem aos 100 anos do direito de voto feminino

Dogfish Head lança cerveja em homenagem aos 100 anos da lei que deu direito de voto às mulheres nos EUA
Cerveja em homenagem aos 100 anos do voto feminino

Enquanto no Brasil grupos de cervejeiros vêm disseminando falas racistas, homofóbicas e extremamente machistas, nos Estados Unidos a cervejaria Dog Fish Head, uma das mais estreladas por lá, acaba de lançar a cerveja Centennial Suds.

Sabe em homenagem a que?

Aos 100 anos da lei norte-americana que deu direito às mulheres de votar.

Sim, a cervejaria se associou à entidade League of Women Voters, que trabalha justamente para fomentar a participação feminina na política e criou a cerveja comemorativa.

Uma American Lager feita com arroz torrado, romã, hibisco, mel e roseira brava. A cerveja foi pensada, desenhada e produzida por mulheres, tal qual a comemoração à que se propõe.

Acho que as cervejarias brasileiras têm muito a aprender ainda. Iniciativas como esta, por exemplo, podem ser uma bela lição a ser replicada por aqui.

E a cerveja da Colorado que tem preços mais altos de acordo com o desmatamento da Amazônia

Cerveja Amazônica que terá preços mais altos de acordo com o índice de desmatamento da Amazônia
Em uma semana a cerveja ficou 45% mais cara

Colorado Amazônica é a cerveja criada para o Dia da Amazônia, já no mercado desde o último dia 3 de setembro.

Para além dos ingredientes muito diferentes utilizados nessa cerveja, uma WIT com babaçu, pacová e casca de limão, a cerveja é especial porque muda de preço, semana a semana, obedecendo ao índice de desmatamento da Amazônia. Assim, se o desmatamento se reduz o preço cai.

Já se há crescimento da derrubada da floresta, o preço sobe. As comunidades locais serão beneficiadas, uma vez que os ingredientes serão comprados delas.

Além disso renda obtida com a venda da cerveja será totalmente revertida à Rede de Cantinas da Terra do Meio, formada por ribeirinhos, indígenas e agricultores familiares.

Iniciativas como essa são mais que necessárias nos tempos sombrios que estamos vivendo.

Na 5a-feira falamos do Caixa 24 horas de cerveja

Das soluções criativas que só tempos de crise são capazes de inspirar pessoas.

Em Porto Alegre a cervejaria Mambembe Brew Place criou, para os tempos de isolamento social provocado pela pandemia, uma espécie de caixa 24 horas de cerveja.

Isso mesmo, você pode sacar, a qualquer hora que quiser, quatro tipos de chope. Eles instalaram na porta do bar um equipamento, voltado para a rua, com quatro torneiras das quais o próprio cliente extrai o seu chope.

O pagamento é feito via app com a aquisição de créditos que libera o equipamento para o serviço da bebida.

Já pensou? Deu aquela sede específica no meio da noite, basta correr ao terminal de chope 24 horas e se deliciar! Belíssima ideia!!

Na 6a-feira nossos parabéns aos 25 anos da Dado Bier

Dado Bier lança lata comemorativa aos seus 25 anos
A lata é comemorativa dos 25 anos da cervejaria

Primeira cervejaria artesanal do Brasil, a Dado Bier, do Rio Grande do Sul está completando vinte e cinco anos de existência.

E para comemorar a cervejaria lançou a sua Pilsen em uma edição especial em lata. A lata em branco com o dado em vermelho e a tipografia preta sobre uma faixa cinza compõem a identidade visual do produto, que será distribuído apenas nos estados do sul do país.

Serão mais de 3 milhões de latas comemorativas postas no mercado.

A Dado Bier foi fundada em 1995, trazendo para o Brasil o conceito de bar de fábrica e mostrando que cerveja podia ser feita em fábricas menores, artesanalmente.

O conceito lançado pela Dado foi inspiração para outros empreendimentos cervejeiros do país, inclusive em Minas Gerais o da Krug Bier. Então é uma comemoração muito justa o desses 25 anos.

Leia + por aqui sobre iniciativas cervejeiras do bem

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários