Pão e Cerveja

Aonde queremos que a bebida cerveja seja posicionada no mercado?

Chegamos a um impasse! De um lado se tenta elevar o patamar de status da cerveja, mostrando que ela é uma bebida que pode fazer bonito em situações gastronômicas mais complexas. Por outro lado há a corrente dos que reclamam que ficou chato beber cerveja, que a bebida foi ” gourmetizada” e ficou cheia de frescuras. Afinal o que queremos? Diante de demandas e reclamações tão contrastantes, nos deparamos com matérias inúteis e por que não dizer, ridículas, alegando razões para que a cerveja seja substituída pelo vinho ( voltamos à Idade Antiga??). O que se percebe no mercado, e eu que lido diretamente com consumidores posso afirmar, é que ainda há muito preconceito em relação à cerveja, por incrível que possa parecer! Outro dia fui contratada para um evento no qual ilhas de degustação foram dispostas, servindo vinhos, uísques, cervejas, caviar e queijos artesanais. Sabe quantas pessoas passaram pela ilha das cervejas ( à qual eu estava à frente para apresentar os rótulos) ? Exatas 3! As outras dezenas de convidados ignoravam a existência das cervejas, ou faziam cara de nojo ao perceber que era essa a bebida servida ali. Sabe o que penso? A cerveja pode virar moda, ser mais propagada, mas o fato é que ela ainda reside em uma espécie de ” limbo cervejeiro”. Não pertence à série A e nem tampouco à série B! Quem gosta de beber cerveja não a quer com status de bebida sofisticada. Quem não gosta ou não conhece cerveja, aí é que não aceita mesmo ver a bebida inserida em algum contexto mais chique. 

Eu sou daquelas que defendem conhecer a cerveja em suas mil e uma facetas, seja para tomá-la em um copo Lagoinha, sentada no meio-fio, em frente ao boteco mais próximo de casa, seja para degustá-la em um jantar, acompanhando belos pratos, servida em taças especiais. Por que não? Por que ainda rotular a cerveja como bebida rastaquera?? O que incomoda tanto aos que reclamam dessa tal ” gourmetização” da cerveja? O fato de haver centenas de estilos de cerveja disponíveis é negativo?

Acho que a cerveja no Brasil vem passando por um período de inserção, mas penso que é necessário mais que isso. É preciso que essa bebida milenar passe pelo pertencimento e apropriação de espaços. Não é mais concebível discutirmos se vinho é melhor do que cerveja! Não dá mais para acolher serviços impecáveis para o vinho e para a cerveja a crítica de que ” ficou chata”, ” cheia de frescuras”.

Torço para que a cerveja tenha acesso a todo e qualquer perfil de público. E acessibilidade, neste caso, passa por preço também, mas principalmente pelo entendimento de todas as possibilidades que a bebida oferece. E eu, enquanto puder, pretendo servir como um canal de acesso, seja aqui neste espaço, seja nas ondas do rádio como venho fazendo há 8 anos.

Vamos tentar mudar esse pensamento pobre em relação à cerveja e deixar que ela alcance vôos mais altos ?

Me siga também nas redes sociais

Instagram@fabiana.arreguy

Facebook.com/paoecerveja

Twitter@paoecerveja

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Blog

Comentários