Pão e Cerveja

Confira os assuntos da semana do Pão e Cerveja no Rádio

Cerveja do Burger King, Destilado de Cerveja, Liberação do uso do nome Helles estão entre os assuntos abordados

Semana Cervejeira no Rádio

As colunas que foram ao ar nesta semana podem ser lidas aqui

A semana cervejeira, entre 13 e 17 de julho, teve novidades bem interessantes na coluna Pão e Cerveja, veiculada diariamente pela Rádio CDL FM. Se você perdeu algum assunto, ou quer conferir de novo, acompanhe os textos

Semana Cervejeira: 13/07

Novidade na semana cervejeira do Pão e Cerveja
A cerveja assinada pela Mikkelier é zero álcool

A Rede Burger King na Suécia e na Dinamarca agora vende cerveja feita exclusivamente para a marca. A cervejaria fabricante é nada menos do que a Mikkeler, famosa não só na Dinamarca, mas em todo o mundo! Mas, não é uma cerveja qualquer. É uma sem álcool batizada de The Kings Cup.

A cerveja foi criada para acompanhar dois novos sanduíches e é uma Hoppy Wheat Ale, ou seja, cerveja de trigo, lupulada e de alta fermentação. Estilo bem incomum entre nós para uma cerveja sem álcool, mas já utilizado pela Mikkeler nas suas versões sem álcool vendidas na Europa.

A parceria entre a cervejaria e o Burger King só reforça uma tendência forte nos países europeus que é a cerveja sem álcool, preferida pelas gerações mais jovens. Hamburger e cerveja artesanal sem álcool parecem ser os atrativos perfeitos para a chamada geração Z, não é mesmo? Será que é uma tendência que pega aqui no Brasil?

14/07

Se a cerveja não dá mais pra ser consumida, destile! E faça um novo produto!
Destilado de cerveja para evitar o desperdício

Se a vida te dá um limão, faça dele uma limonada, certo? Agora, se a vida te der cerveja e ela não puder ser consumida, faça dela um destilado que pode ser guardado por muito tempo sem estragar! Foi isso que quatro cervejarias belgas fizeram diante da pandemia e do isolamento social.

Para não jogar cerveja fora, um desperdício gigante, elas se juntaram para produzir uma nova bebida, destilando as cervejas paradas nos tanques e acrescentando especiarias, como pimenta, cascas de laranja, cardamomo e a flor de Iris, que é o símbolo da cidade de Bruxelas.

O destilado recebeu o nome de Smells like a Brussel Spirit, num claro trocadilho com a palavra spirit. As cervejarias responsáveis pela iniciativa são Brussels Beer Project, Em Stoemelings, La Source e No Science.

Semana Cervejeira: 15/07

Uma das notícias da semana na Rádio CDL foi a Helles
Agora ela pode ter estilo declarado no rótulo!

Acabou a pendenga judicial em torno do termo Helles, que quer dizer claro em alemão e dá nome ao estilo clássico da cidade de Munique. Mesmo sendo nome de um estilo catalogado nos guias oficiais de estilos de cerveja, uma cervejaria do Rio Grande do Sul registrou no INPI Helles como marca, notificando outras cervejarias para que retirassem o nome de seus rótulos.

Pois na semana passada o Instituto Nacional de Patentes deu ganho de causa à cervejaria Bamberg, da cidade de Votorantim, São Paulo, que mantém no mercado há quase uma década a cerveja Raimundos Helles, feita para a banda.

A cervejaria Fassbier, do Rio Grande do Sul, entrou com pedido de nulidade do nome da cerveja da Bamberg, alegando ser a detentora da marca. Mas o INPI negou o pedido alegando que mesmo tendo registrado a marca Helles, a cervejaria gaúcha não pode ser detentora de exclusividade, uma vez que a palavra dá nome a um estilo.

A decisão abre precedentes para que outras cervejarias processadas pela Fassbier ganhem o processo e ainda para que não sejam mais aceitos registros de marca como esses.

16/07

Não é só na política que as fake News viralizam e fazem estragos, muitas vezes, sem retorno. Grandes marcas também sofrem com este mal. Os boatos se espalham numa velocidade que nenhum desmentido ou retratação alcançam.

Nos Estados Unidos, por exemplo, um tweet informando que um funcionário da cervejaria Budweiser passou doze anos urinando nos tanques com a cerveja da fábrica localizada em Fort Collins, Colorado.

Obviamente a falsa notícia se espalhou rapidamente e alcançou os trending toppings da rede social, provocando repulsa entre os consumidores, além de memes e piadas. Mesmo com várias postagens de sites de checagem da veracidade de notícias afirmando ser uma fake news, é como eu disse, a a versão inverídica prevalece no inconsciente das pessoas.

Então, se esse boato chegar por aqui, envolvendo qualquer marca de cerveja, desconfie! Nem tudo o que é dito na internet pode ser levado a sério!

Semana Cervejeira: 17/07

Daquelas coisas meio contraditórias que podem dar certo… ou não. Enfim, vale tudo para inovar no mercado e oferecer produtos que realmente sejam diferentes. Um exemplo é a cerveja criada pela cervejaria Könicks Beer, de Jaraguá do Sul, Santa Catarina. Quentão Gelado é o nome da cerveja.

E aí começa a contradição: é quente ou gelado? A bebida à base de cachaça, ou vinho, e especiarias é um clássico das festas juninas e do inverno brasileiro. Mas é feita para se servir bem quente! Será que dá certo tomá-lo gelado?

A cerveja da Könicks foi feita com acréscimo de vinho, gengibre e especiarias, até a cor é avermelhada a exemplo do quentão. O rótulo foi feito para as festas juninas, pensando nas comidas dessa época, que embora já tenha passado, ainda estão presentes nas nossas mesas. Será que o rótulo, sazonal, caiu nas graças do consumidor? Fica aí essa curiosidade!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.