Pão e Cerveja

Vacina à base de leveduras de cerveja foi destaque na coluna Pão e Cerveja

A vacina está em desenvolvimento pela Universidade Federal de Pernambuco

Leveduras contra a Covid 19

A coluna Pão e Cerveja no Rádio trouxe notícias bem instigantes na última semana. A mais importante é sem dúvida a vacina para a Covid 19 feita com leveduras usadas para fermentar cerveja e pão.

A cada semana a coluna Pão e Cerveja faz uma seleção de novidades que valem a pena ser replicadas.

Confira todas elas abaixo

Na coluna Pão e Cerveja de 3a-feira o assunto foi a vacina

Destaque da coluna Pão e Cerveja as leveduras Pichia Pastoris são a base de vacina contra a Covid 19 desenvolvida pela UFPE
Pichia pastoris é a cepa de leveduras utilizada na pesquisa/ foto: Wikimedia commons

A Universidade Federal do Pernambuco está desenvolvendo uma vacina para a Covid 19 usando leveduras similares às utilizadas na produção de pão e de cerveja.

O trabalho é feito por pesquisadores do Laboratório de Estudos Moleculares e Terapia Experimental ligado ao departamento de genética.

Testes da vacina em animais começam no final do primeiro semestre de 2021. Os pesquisadores estão usando a mesma técnica pela qual desenvolveram uma vacina terapêutica para o câncer de colo de útero.

Segundo o coordenador da pesquisa, a vacina à base de leveduras tem uma grande vantagem que é a de não utilizar o próprio vírus para desenvolvê-la.

Na verdade, o agente imunizador é inoculado na levedura da cepa Pichia pastoris e esta é injetada nos indivíduos, indo parar especificamente nas células humanas de resposta imunológica.

Será que, assim como na Idade Média quando a cerveja salvou muita gente da peste negra, a bebida novamente vai salvar a humanidade da Covid 19? O tempo e a história vão nos dizer!

Já na 4a-feira a coluna Pão e Cerveja destacou a cerveja dos supermercados Uberaba

Cerveja Uberaba, destacada na coluna Pão e Cerveja, é produzida pela Cervejaria Antuérpia
Cerveja Uberaba é produzida na Zona da Mata

Mais uma rede de supermercados lança sua própria cerveja. Desta vez o Supermercado Uberaba, que em Belo Horizonte tem lojas concentradas na região Norte, exibe em suas prateleiras a cerveja Uberaba.

A produção ficou à cargo da cervejaria Antuérpia, da Zona da Mata. O estilo é uma American Premium Lager, nada muito especial. O que a difere é ter preço altamente competitivo e o rótulo alusivo à marca da rede.

Outros supermercados já vêm há tempos ofertando suas próprias cervejas. É o caso do Grupo Pão de Açúcar, que não tem apenas uma, mas uma série de cervejas com sua própria marca.

Super Nosso é outro que apostou há cerca de dois anos em seu rótulo próprio. Verdemar chegou a ter um rótulo comemorativo de aniversário que não se transformou em produção regular.

Com isso, o consumidor é que ganha mais opções de estilos e preços.

Na 5a feira, um esclarecimento sobre um post viralizado e cheio de equívocos

Não é a primeira vez que me sinto obrigada a desmentir algo replicado nas redes sociais em relação à cerveja. Mais uma vez está rodando um post completamente desinformativo e mal intencionado.

O conteúdo traz uma lista de marcas de cerveja que não deveriam ser bebidas porque não são puro malte e, portanto, causariam males diversos à saúde, até mesmo câncer.

No mesmo post, cheio de erros ortográficos e erros de conteúdo, o autor relata que algumas cervejas nem mesmo malte ou lúpulo teriam em sua composição.

Ora, minha gente, a legislação brasileira é clara: para ser chamada cerveja a bebida obrigatoriamente deve ser feita com 55% de cereais maltados e deve conter lúpulo.

A mesma legislação permite o uso de adjuntos como milho ou arroz na proporção de 45%. E esses ingredientes não matam, não causam câncer.

Podem não ser tão saborosos, isso eu concordo. Mas aí entramos em outra seara, discutindo o gosto, paladar de cada um. E, como bem diz o ditado, gosto não se discute.

Então, se cair nas suas mãos esse post, não compartilhe e nem replique como se fosse verdadeiro ou correto. É mais uma das falsas notícias que virou moda compartilhar sem checar!

E fechando a semana, a coluna Pão e Cerveja destacou o trabalho de reciclagem de copos plásticos usados no Rock in Rio

A reciclagem de copos usados no Rock in Rio foi o destaque da coluna Pão e Cerveja fechando a semana
Copos de cerveja do Rock in Rio viram embalagem Natura

A empresa Natura fechou parceria com o Rock in Rio e com a cervejaria Heineken para reciclar os copos plásticos de cerveja utilizados pelo público do festival em 2019.

Foram 10 toneladas de copos recolhidos, reciclados e que agora viraram tampa para um dos produtos Natura – O desodorante corporal Humor, que já exibe as novas tampas.

Foram produzidas a partir dos copos reciclados seiscentas e setenta mil tampas. Com isso se evitou a emissão de 15 toneladas de CO2 no ambiente.

Além da solução ecológica, a ação promoveu o trabalho de cooperativas de catadores e usinas de reciclagem brasileiras como desdobramento.

É o que eu já venho frisando por aqui há bastante tempo, as empresas que se preocupam com a sustentabilidade, com a melhoria de vida das comunidades onde atuam, com a preservação do nosso planeta são aquelas que vão perdurar no mercado.

Não dá mais para qualquer empresa se isentar de sua responsabilidade social.

Ainda bem que os maiores grupos cervejeiros do mundo já entenderam isso e têm trabalhado a favor desse conceito.

Leia + ações ecológicas em que a cerveja está presente

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.