Pão e Cerveja

Cervejas surpreendentes deram o tom da coluna Pão e Cerveja esta semana

Cervejas bem diferentes, algumas com ingredientes inusitados, foram pauta para o Pão e Cerveja da última semana. Confira abaixo, dia após dia, o que foi abordado na coluna veiculada pela Rádio CDL BH

Cervejas leves e neutras foram o assunto de 2a feira

É em feriados prolongados como este que se vende mais cerveja do que nunca no grande varejo. Principalmente no clima quente e seco que estamos vivendo nas últimas semanas.

Condições climáticas, aliás, que nos fazem entender o propósito das cervejas muito leves e neutras produzidas pela grande indústria.

Eu já expliquei por aqui que a adição de adjuntos como milho e arroz na cerveja, prática industrial comum no mundo todo, tem dois objetivos bem definidos:

Baratear os custos de produção e tornar a cerveja o mais neutra possível, agradando de forma universal o paladar dos consumidores, independentemente de sua origem geográfica.

As cervejas assim não cansam o paladar, não interferem no gosto da comida, não provocam sensação de saciedade.

Elas tão somente matam a sede. E por isso devem ser servidas estupidamente geladas. Cá pra nós, o que mais queremos num calor de 40 graus??

Já na 3a feira cervejas sours foram a pauta

Sourthing Yellow Capa Preta
As duas sours, Red e Yellow, fazem parte da série Limited Lot

A Cervejaria Capa Preta, de Nova Lima, já colocou no mercado a segunda edição da linha Limited Lot, que traz cervejas experimentais únicas, sem a intenção de torna-las fixas no portfólio da cervejaria.

Esta segunda edição é formada por duas sours; Sourthing Red e Sourthing Yellow, que, a partir de uma mesma base, chegam a resultados bem diferentes por causa das frutas acrescentadas a elas.

A Red recebe frutas vermelhas do bosque.

Já a Yellow, cupuaçu e cajá.

Os rótulos especiais são assinados pelo mestre-cervejeiro da Capa Preta Lucas Godinho em parceria com o mestre-cervejeiro Ramon Garcia, ex Cervejaria Dos Caras, hoje radicado em Portugal.

Como eu disse no início, a série Limited Lot não é fixa e para provar as cervejas é preciso correr, porque ao acabar o lote não serão repetidas.

As Sourthings estão à venda na plataforma pedir.to/cervejariacapapreta

Lohn lança cerveja de feijoa – assunto da 4a-feira

Lançamento da Lohn é uma Catharina Sour com Feijoa
Feijoa é a fruta escolhida para a nova cerveja Lohn/ foto: Blog Lohn

Você já ouviu falar em feijoa? Pois esse é o nome de uma fruta típica de Santa Catarina. Ela se parece muito com a goiaba branca na aparência, embora seja bem diferente no sabor.

Também chamada de goiaba serrana, é riquíssima em vitamina C e tem poucas calorias. A feijoa, agora, faz parte da receita de uma cerveja.

Lançada pela Lohn Bier, cervejaria catarinense que no início deste ano foi comprada pela Ambev, a cerveja é uma Catharina Sour de acidez limpa com muito sabor da fruta.

Pelo menos é assim que ela é descrita pela cervejaria.

Nós que vivemos em outras regiões do Brasil, talvez não tenhamos a memória gustativa referente à feijoa e, por esse motivo, não a reconheceríamos logo de cara.

Como a Catharina Sour Feijoa só está sendo vendida em Santa Catarina, pelo menos por enquanto, vamos ter de esperar para experimentá-la por aqui.

Já fiquei bastante curiosa. E você?

Seltzer com THC foi o assunto de 5a-feira

Seltzer com infusão de THC da Pabst Blue Ribbon
Sem álcool e com THC

A Pabst Blue Ribbon, cervejaria californiana que acaba de chegar ao Brasil, lança nos Estados Unidos uma seltzer bem diferente.

Sem álcool, a bebida gaseificada recebe alguns miligramas de THC, a substância psicoativa presente nas plantas do gênero cannabis.

Chamada de Pabst Blue Ribbon Cannabis Infused- Seltzer, é uma água gasosa saborizada de limão e com a presença da THC. Ela não tem nada de cerveja e nenhum miligrama de álcool.

Entra para o mercado emergente de produtos à base de Cannabis e só será vendida na Califórnia, em casas especializadas e comércio eletrônico.

Embora ainda não seja totalmente legalizado nos Estados Unidos, esse é um mercado que vem atraindo a atenção de grandes corporações como Constelation Brands e até a própria Ambev, que têm feito investimentos no setor já de olho nas vendas que podem obter futuramente.

Fechamos a semana falando de Mondial de la Biere virtual

Mais um evento cervejeiro já tradicional se transporta para a plataforma digital!

Desta vez o Mondial de la Biere, festival tradicional criado há 25 anos no Canadá e também realizado no Brasil desde 2013, se adapta aos tempos de pandemia.

Normalmente realizado no Pier Mauá, Rio de Janeiro, este ano o Mondial será cem por cento online. O festival terá um canal próprio no YouTube no qual serão transmitidas as atrações.

Estão previstas degustações guiadas, shows musicais, harmonizações, palestras e tours virtuais por cervejarias.

O copo colecionável de cada edição, bem como outros souvenirs característicos do festival serão entregues na casa do comprador.

As cervejarias, que a cada ano guardavam seus lançamentos para o Mondial de la Biere, mantiveram sua participação e devem usar o mesmo expediente de compra e venda online no canal do evento.

A edição online do Mondial de la Biere está marcada para 12 de dezembro e você já pode se inscrever nela!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Rádio