Pão e Cerveja

Cervejaria mineira se reinventa e aposta em nova marca e destilados para vencer a crise

Com nova marca, produção de destilados e usina de álcool, Artesamalt está pronta para tempos pós-pandemia

Lagoon, a nova marca Artesamalt

Artesamalt, este é o nome de uma das cervejarias artesanais mais antigas de Minas Gerais. Fundada em 2006, no município de Capim Branco, a empresa é uma das pioneiras em se dedicar à produção de marcas ciganas.

Hoje a Artesamalt tem mais de 90 marcas de cerveja sob seu guarda-chuva, assinando a produção terceirizada de centenas de rótulos espalhados pelo mercado, não só mineiro, mas de todo o país.

Artesamalt fica de frente para um lago na fazenda em Capim Branco

Com a especialização em fabricar para ciganos, no entanto, a Artesamalt viu seu próprio nome perder mercado. As cervejas de rótulo próprio não têm grande apelo, para não dizer que a marca enfrenta certa rejeição, principalmente na capital mineira, Belo Horizonte.

Em 2020, com o início da pandemia, a empresa viu sua receita bastante comprometida, uma vez que as feiras e eventos, seus principais pontos de venda, foram todos proibidos.

Foi então que a Artesamalt entendeu que precisava reposicionar sua marca. Contratou dois experientes profissionais da área de marketing – Allan Coelho e Greg Pinheiro – remanescentes de grandes cervejarias. Juntos, eles chegaram à conclusão que era necessário tomar algumas medidas.

Cervejarias Capim Branco e Artesamalt

A primeira foi dividir a razão social da empresa.

Para a produção de cervejas ciganas, Cervejaria Capim Branco.

Artesamalt para a fabricação da própria marca.

E assim surge a Lagoon…

Lagoon é a nova marca criada pela Artesamalt

A segunda medida foi a criação de uma marca disruptiva, que não lembrasse em nada os rótulos próprios já existentes.

Como a Artesamalt fica dentro de uma propriedade rural imensa em Capim Branco, que conta com um lago de frente para as instalações da cervejaria, o ambiente deu nome à nova marca: Lagoon Beer

A identidade visual foi toda pensada para lembrar trilhas e linhas a serem transpostas. Justamente o conceito adotado pela Artesamalt ao romper com a marca de 15 anos para apresentar uma nova.

No primeiro momento Artesamalt e Lagoon vão coexistir no mercado. O público para que são voltadas, no entanto, é diferente. A primeira tem boa performance de vendas no interior de Minas Gerais. A segunda é a aposta da empresa para conquistar o mercado da capital mineira.

Destilados , Seltzers e Spirits

A destilaria da Artesamalt está instalada ao lado da cervejaria

Em 2017 os sócios da Artesamalt, João Paulo e Augusto Figueiredo, enxergaram uma tendência que viria forte nos anos seguintes: bebidas destiladas.

João Paulo Figueiredo, o sócio que responde pela produção da fábrica, fez vários cursos de destilaria e começou a produzir gin: O Art 89

Desde o ano passado a Artesamalt, assim como faz com as cervejas, tem produzido gins para marcas ciganas. Floss é uma delas.

As Seltzers também fazem parte do catálogo de bebidas com produção terceirizada, como é o caso da marca Lambe-Lambe.

E tem ainda os drinks prontos, vendidos em lata, à base de gin ou vodca, já em produção sob a marca própria Art89 e para marcas que recorrem à Artesamalt em busca de um fabricante.

Artesamalt constroi usina de álcool de cereais

Usina de álcool que começa a funcionar no final de 2021

Em construção, o projeto de produzir álcool alimentício, a partir do milho, deve ficar pronto até o fim deste ano. O grão a ser usado é plantado ali mesmo, na fazenda onde está instalada a Artesamalt.

Segundo João Paulo Figueiredo, ” o objetivo da usina em construção é garantir segurança alimentar ao mercado”. O álcool fabricado ali será vendido para outras destilarias, que terão um produto puro para ser usado nas bebidas fabricadas artesanalmente.

Preocupação com sustentabilidade

Sem desperdício! Esse é o lema da Artesamalt. Todos os resíduos gerados na produção das bebidas são reaproveitados.

O bagaço de malte alimenta o gado. A areia utilizada na filtração das cervejas vai para os frangos ciscarem. As caldeiras que esquentam a água utilizada na produção são aquecidas a lenha, com toras de eucalipto plantadas na própria fazenda.

Plásticos, vidros e papeis são recolhidos e vão para usinas de reciclagem.

E assim a Artesamalt vai se recriando em tempos de crise. Pronta para os novos tempos que virão quando toda a tempestade que estamos vivendo passar.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.