Pão e Cerveja

Quer quente ou fria?

Quem já visitou a Bahia sabe que a pergunta é capciosa. Quer o acarajé quente? Experimente dizer sim, pensando que o quente é de temperatura, de bolinho frito na hora e, portanto, virá fumegante das mãos da baiana diretamente para as suas. Acho que ninguém mais cairia nessa pegadinha. Afinal, visitar Salvador é mais fácil que andar livremente no trânsito de nossa própria cidade. Ao escolher o acarajé quente o cliente sabe bem que está pedindo pimenta, quanto mais ardida melhor!
Pimenta é uma tendência! Ainda mais agora que se descobriu que é um alimento termogênico, que pode controlar sei lá o quê do nosso organismo e por isso tem o segredo de boa saúde. Adoro pimenta na comida. Tem algumas que sem pimenta não tem graça nenhuma. Imagine uma feijoada sem nada picante? Um franguinho com quiabo sem aquele cheirinho de malagueta impregnando o ar? Uma moqueca, baiana ou capixaba, sem a graça do ardido da pimenta dedo-de-moça? Pimenta tem o poder de dar vida à comida, mexicanos que o digam!

Mas pera lá… o que esse assunto tem a ver com cerveja? Digo-lhe: a nova moda é cerveja com pimenta! Sim! Elas se multiplicam como porquinhos-da -Índia! Mais uma vez, a façanha radical vem dos Estados Unidos. Por lá é possível tomar, ou para muitos não tomar, várias cervejas temperadas com diferentes tipos de pimenta. E olha, haja vias aéreas para dar conta de algumas!

Quando estive no Colorado, em abril, julgando no concurso World Beer Cup, caí em algumas mesas de avaliação da categoria Herb and spice, que justamente contempla cervejas que levam ingredientes vegetais, alguns bem inusitados. Dentro dela julguei muitos, muitos exemplares com pimenta! Confesso que na primeira achei legal, na segunda interessante, na terceira comecei a lacrimejar, nas seguintes me coçar, até chegar à décima segunda, ou mais, com a língua anestesiada e minhas papilas gustativas pegando fogo! Dias depois, passado o concurso, conheci uma das mais potentes cervejas de pimenta que já encontrei: Ghost Face Killah, da cervejaria Twisted Pine, em Boulder. Com oito tipos de pimenta, é uma bebida inesquecível. Ficará gravada em minha garganta para sempre! Agora, o Brasil está trazendo essa onda, já existem algumas por aí. Se você não gosta tanto de pimenta, pense antes de experimentar. Mas se quer experiências diferentes, pode ser divertido e, em alguns casos, bem gostoso de tomar!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Líquido e Certo