Pão e Cerveja

Duas vezes mais !!

Nos últimos dias, o setor de cervejas artesanais do Brasil tem comemorado a medalha de ouro inédita ganha pela cervejaria Wäls, de Belo Horizonte, no World Beer Cup, o maior concurso cervejeiro do mundo. Sua dubbel foi considerada a melhor, concorrendo com rótulos de todos os continentes e, em especial, concorrendo com rótulos da Bélgica, justamente a pátria desse estilo! Para que você, leitor, fique por dentro do lance, é interessante falar sobre o que é a dubbel, que além de muito saborosa tem um componente histórico bacana. Já falei aqui, em outra oportunidade, sobre as cervejas produzidas em mosteiros. Pois esse estilo é um digno representante do costume religioso, herdado do período medieval,
quando cerveja era alimento, produzida tal qual o pão. A bebida era consumida em todas as refeições, era dada aos doentes, aos idosos, aos peregrinos cansados, para revigorar as forças.

Nos jejuns, quando apenas líquido era permitido, lá estava a cerveja salvando os monges do desânimo e da fraqueza. Nesse período, era costume entre os mestres-cervejeiros religiosos marcar os barris de suas produções com a letra X, para
identificar o teor alcoólico da bebida ali contida. Assim sendo, apenas um X mostrava que naquele barril estava
guardada uma cerveja standard, padrão, de todos os dias. Com dois X, uma cerveja com o dobro de álcool, ou seja, uma
cerveja dupla, na língua flamenga uma " dubbel".

Com três X uma "trippel", e assim por diante. A história conta que o primeiro mosteiro a dar o nome Dubbel oficialmente a uma cerveja foi o belga Westmalle, em 1856. Fato é que a denominação pegou e transformou-se em estilo, catalogado na década de 1970 pelo jornalista britânico Michael Jackson.As dubbel são cervejas escuras, que vão do castanho ao marrom profundo.

Elas têm aromas que lembram caramelo, chocolate e também frutas maduras como bananas-passa e ameixas. Não são amargas, pelo contrário, a doçura é o elemento que se sobressai no sabor. O teor alcoólico, como já disse, é mais alto, e na maioria das vezes o percebemos na sensação de aquecimento no peito. Procure tomá-la menos gelada, a cerca de 10 graus, para não perder todas as nuances de aromas e sabores. E, por último, cuidado! A dubbel é daquelas cervejas que nos enganam, parece inofensiva por ser doce, frutada e cremosa, mas sobe rapidamente à cabeça. Portanto, moderação na dose!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Líquido e Certo