Pão e Cerveja

Cerveja combina com o quê?

Desde que passei a conhecer um pouco mais sobre cerveja, uma das coisas que me impressionam é a possibilidade de combinação que ela tem com variadas comidas. Sempre ouvi bebedores profissionais, daqueles que não deixam de bater o ponto no boteco nos fins de tarde, recusarem docinhos em festas porque estavam bebendo. Recusar brigadeiro porque não gosta mesmo de doce, tudo bem, até entendo. Mas recusar essa delícia, ou outras mais, porque cerveja não combina
com doce? Engano!

Meus caros, cerveja combina com tudo! Exagero meu? Asseguro que não. Combina mesmo, basta que se escolha a cerveja ideal para o prato que se quer servir. Como? Simples assim: observando-se o perfil de malte, de amargor, de gás carbônico, o teor alcoólico e o corpo da cerveja. A partir desses elementos é possível formar um sem-número de casamentos felizes da bebida com a comida.

É claro que é preciso conhecer também as características da comida, como texturas, sabores básicos, temperos, gordura. E assim ir formando pares.

Em alguns casos, e isso já aconteceu várias vezes comigo, uma cerveja que eu acreditava não gostar ficou tão perfeitamente emparelhada com a comida que passei a tomá-la com “ outros olhos”, ou melhor me expressando, com um paladar menos desconfiado. Em todas as vezes em que isso aconteceu, mudei minha opinião sobre a cerveja, da qual passei a gostar, mesmo sem que fosse servida com o tal acompanhamento. A situação inversa também acontece. Muitos pratos que não nos agradam tanto podem se tornar gratas surpresas ao vir acompanhados da cerveja que lhes favoreça.

Um dos exemplos, que mais gosto de combinação perfeita de cerveja e comida são os queijos. Tão famosas são as mesas de vinhos&queijos que nunca pensamos que determinadas combinações entre os dois podem ser totalmente equivocadas. Não estou dizendo que não combinam! Nenhum amante do vinho precisa se sentir ofendido pela minha afirmação. Mas que existem muito mais combinações possíveis de queijos com cervejas, isso eu digo e repito! E o motivo é simples.

A cerveja é feita de grãos, elementos que podem apresentar perfis totalmente diferentes de acordo com o grau de cozimento, torrefação ou tosta. Por causa disso, as cervejas podem ter sabor de pão, de biscoito, de bolo, de chocolate, de café e muitos outros. Assim, elas conseguem alcançar os mais variados sabores de queijo. Da próxima vez que pensar em mesa de queijos, tente servir diferentes cervejas… Vai ver que só vai sobrar farelo para
contar história!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Líquido e Certo