Pão e Cerveja

Blueberries para uma cerveja mais feliz!

Novidades me atraem sempre! Mas é impossível acompanhar o ritmo em que elas acontecem quando o assunto é a chegada de novos rótulos ao mercado nacional. Sejam importadas, ou produzidas no Brasil, há novas cervejas a ser degustadas todos os dias no país, sem que tenhamos tempo, dinheiro e fígado para todas elas! Por isso é sempre bom seguir indicações das experimentações alheias, selecionando aquelas que nos conquistam pela descrição de suas características.

Nessa semana caiu-me às mãos, ou ao copo, uma delícia que faço questão de dividir aqui. Trata-se da norte-americana Shipyard Smashed Blueberry, cuja descrição começa bem por fazer parte de uma série especial assinada pelo mestre-cervejeiro Alan Pugsley. Mas são outros toques especiais que fazem dessa cerveja uma experiência de sabor inigualável. O primeiro deles é que ela é um híbrido de dois estilos: Porter e Scotch Ale, ou seja, já demonstra que vamos encontrar a presença marcante de maltes tostados. O segundo é o uso de três variedades de lúpulos tipicamente americanas, que trazem uma sensação de frescor e um cítrico delicioso à cerveja, com amargor capaz de enfrentar a doçura da base maltada. E o terceiro, o gran finale, o uso de blueberries maceradas na receita… ai Jesus! mata de tão bom!

Quando se bebe o primeiro gole, sente-se logo o sabor e o aroma de um misto de chocolate com café, mas logo em seguida a boca é inundada pela acidez frutada, deliciosa, vinda das blueberries. E é esse gostinho da fruta que fica até o final, mesmo depois que acabamos de engolir. No meu caso, a cerveja acompanhou trufas de chocolate meio-amargo, que se completaram no sabor de forma impressionante. Outra característica da Shipyard Smashed Blueberry é a interessante contradição entre o teor alcóolico que ela possui e o que é sentido ao tomá-la. São 9% de álcool, que não percebemos em ardência ou calor, talvez pela complexidade da mistura de sabores que desviam a nossa atenção.

Essa é uma cerveja que comprova bem a expertise dos cervejeiros norte-americanos em combinar variedades de lúpulo, sem deixar a cerveja sem equilíbrio. Comprova também que a criatividade em misturar estilos e a acrescentar a eles elementos incomuns, como frutas em Porter, pode ser uma agradável surpresa ao paladar, sem necessariamente precisar chocar os mais puristas e adeptos da lei da pureza alemã. A boa notícia para você é que ela está à venda no Brasil, com preço médio de R$ 50,00 a garrafa de 600 ml.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Líquido e Certo