Pão e Cerveja

A implacável peneira que regulamenta o mercado cervejeiro

Estamos vendo um boom de novas empresas cervejeiras abrindo no Brasil. Mas quantas conseguirão prosperar? O mercado costuma peneirar e muitos negócios são encerrados antes mesmo de completar um ano de existência.

Sempre ouço falar: ” deixa que o mercado peneira”, quase como um vaticínio, às vezes maldoso, de quem adora ver um circo pegar fogo. Mas, de fato, essa autorregulamentação natural em qualquer mercado acontece. Me parece que no segmento cervejeiro isso já começou aqui no Brasil. Lendo sobre o mercado norte-americano sabemos que na década de 1980 houve uma explosão de cervejarias se abrindo visando o crescimento notável do setor naquele momento. E nos anos seguintes uma onda de cervejarias fechando por falta de consistência em sua proposta. Não digo que esse fechamento em massa de empresas brasileiras já possa ser notado, mas é de se supor, pelo ritmo de novos negócios se abrindo diante de uma economia capenga como a nossa, que um movimento semelhante ao americano esteja próximo. Ontem li em uma rede social sobre o encerramento de atividades de um pequeno empório cervejeiro, aberto há menos de um ano, na minha cidade. Me deu muita tristeza de ver o sonho de alguém ir ralo abaixo. Tristeza também por perceber que a promessa de um excelente negócio no ramo cervejeiro não era tão promissora. E mais tristeza ainda por entender que tanta gente vem entrando no mercado de cervejas sem entendê-lo, sem pesquisar, sem planejar. Sem contar com a concorrência voraz e desleal dos grandes grupos que avançam cada vez mais sobre pequenas empresas na intenção de aniquilá-las de vez. É uma peneira de mercado implacável!

Infelizmente, a realidade do nosso país é contrária ao espírito empreendedor. Ninguém que se arrisca a abrir qualquer empresa está seguro. É aposta meio cega, meio louca. E o resultado, em muitos casos, é o que vi acontecer ontem com o anúncio do fechamento da lojinha cervejeira. Ela é apenas um exemplo do que vem por aí, acho eu. Tantas pessoas apostando que o segmento cervejeiro é o que está dando lucro… e tanta gente morrendo na praia, depois de nadar, nadar. E aí nos perguntamos: haverá algum momento propício para se empreender nesse ramo? O melhor  é apostar na loucura, fechar os olhos e acelerar, mesmo quando tudo manda frear?

Me siga também nas redes sociais:

Instagram@fabiana.arreguy

Facebook.com/paoecerveja

Twitter@paoecerveja

Ouça aqui os áudios da coluna Pão e Cerveja da Rádio CDL FM

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários