Pão e Cerveja

O que fazer quando uma cerveja nos decepciona?

Gostar ou desgostar de uma cerveja é normal. Muitas vezes sentimos que jogamos dinheiro fora ao comprar uma cerveja que nos decepciona. Se isso acontece, o que fazer?

Finalmente, depois de alguns meses sem escrever por aqui, estou retomando os posts que, espero, serão diários! Em 2019 Pão e Cerveja completa 10 anos de existência, então não posso fechar um canal tão importante de comunicação como este blog. Espero contar com a leitura, mas ainda mais com suas sugestões de assuntos e pautas. Assim fica fácil estabelecermos uma rede de comunicação cervejeira. E a primeira pauta, sugerida por um ouvinte e seguidor, é: O que fazer quando provamos uma cerveja decepcionante?

Bom, a toda expectativa criada estamos sujeitos a nos decepcionarmos. Talvez porque criemos um conceito errôneo sobre o produto, ou sejamos influenciados pela marca, ou ainda porque nosso paladar está sujeito a alterações várias por diferentes motivos – fisicos e emocionais. O importante e, meu primeiro conselho, é nunca tomar a parte como o todo!

Cerveja é uma bebida que só existe a partir do processo complexo chamado fermentação. Ela está atrelada ao trabalho de um organismo vivo. Somente por esse motivo já teríamos explicação suficiente para que muitas vezes a cerveja não apresente o padrão que esperamos dela. Mas, para além disso, precisamos pensar que os insumos utilizados – malte, lúpulo – estão sujeitos à safra a qual pertencem, podendo apresentar características diferentes a cada leva comprada. Juntando-se a tais fatores, precisamos pensar que a falta de energia elétrica na fábrica, por exemplo, ou a quebra de algum dos equipamentos  podem prejudicar o andamento do processo de produção da cerveja. E tem ainda o fato  que, após ficar pronta e sair da fábrica, a cerveja está sujeita a transporte e armazenamento inadequados, a contaminações no serviço, a incidência de luz, a mudanças bruscas de temperatura… tudo isso pode detonar qualquer rótulo, ainda que seja famoso, premiado, reconhecido internacionalmente.

Se você esperava muito, muito mesmo de uma cerveja e ela não correspondeu às suas expectativas, aqui vão alguns bons conselhos, que lhes dou de graça, com base no que aprendi ao longo desses anos todos em que trabalho com a bebida:

  1. Não tome a parte como o todo – muita gente acha que se uma cerveja artesanal, ou industrial, não lhe pareceu boa, todas as cervejas do mundo serão ruins. Errado! Cada caso é um caso e até mesmo aquela cerveja que lhe desagradou em um lote pode lhe agradar no lote seguinte;
  2. Experimente qualquer cerveja nova sem criar nenhum conceito prévio sobre ela – muitas vezes olhamos o rótulo e ele nos remete a algo que já conhecemos. Isso não quer dizer que o conteúdo por trás do rótulo deverá corresponder à idéia que fizemos dele;
  3. Tente saber mais sobre o estilo da cerveja escolhida – é comum a escolha da cerveja pelo rótulo mais chamativo nas prateleiras. E muitas vezes a pessoa esquece de se informar sobre as características do produto ( amargor, teor alcóólico, perfil de malte), levando pra casa uma cerveja que tem tudo o que não agrada ao paladar;
  4. Seja mais condescendente com os erros alheios – sim! A cerveja pode ter vindo zoada mesmo, por erros na fábrica ou nos pontos de venda. Dar um voto de confiança, pelo menos mais um, àquele produtor não custa tanto assim. Se depois de provar novamente a cerveja ( e tente buscar um lote diferente dela) e ela continuar ruim ao seu paladar, simplesmente parta pra outra;
  5. Não seja Maria-vai-com-as-outras – Tem muita modinha nesse mundo da cerveja! Volta e meia alguém faz estardalhaço para marcas hypadas e ninguém tem coragem de questionar ou de declarar que não faz seu estilo. É como se fosse obrigação gostar de uma determinada cerveja! O que importa sempre é o paladar de cada um, não o que o ” influencer” definir como bom ou ruim. Creia mais na sua própria avaliação e só beba a cerveja que de fato lhe agradar!
  6. Nunca fale mal publicamente de uma cerveja – ainda que ela tenha decepcionado, não cumprido o que prometia a seu ver, pense que a cerveja é um produto autoral. Há esforço grande de um ou mais profissionais por trás de sua produção. Anunciar aos sete ventos que uma cerveja não é boa pode tirar o emprego de alguém, já pensou nisso? Pode tirar o sustento de um profissional. Não gostou desta ou daquela cerveja? Não compre e nem indique. Mas nunca faça de seu desgosto uma propaganda negativa. Isso não leva a nada!

Para não se decepcionar basta não criar expectativas!Isso vale para tudo na vida: pessoas, lugares, objetos. Por que não valeria para a cerveja?

Me siga também nas redes sociais

facebook.com/radiopaoecerveja

twitter@paoecerveja

instagram@fabiana.arreguy

Ou ouça diariamente a coluna Pão e Cerveja na www.1029fm.com.br

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários