Pão e Cerveja

Cerveja para o fim do mundo… de novo?

Em 2012, quando o mundo também ia acabar, a Cervejaria Unibroue, do Canadá, fez até contagem regressiva para esperar o dia 12 de dezembro, data estipulada para o fim, e propor um brinde com, obviamente, a cerveja La Fin du Monde – A cerveja para o fim do mundo . Bela cerveja! Das antigas, que ” graças a Deus” já tive a sorte de tomar. Foi inclusive nessa data que participei de um jantar pantagruélico no bar Rima dos Sabores, em Belo Horizonte, conduzido pelo Cervejólogo Rodrigo Lemos, autor do blog Beer Architecture. O mote era acabar o mundo fazendo as melhores coisas da vida: beber boas cervejas e comer em grandes quantidades. Beber e comer ao fim do mundo é experiência sem igual! Mesmo que o mundo não acabe…

Novamente o fim do mundo é anunciado – Dia 16 de fevereiro de 2017, data do final dos tempos… mas, pelo jeito, não vai rolar… embora muita coisa louca esteja acontecendo neste planeta, o apocalipse não parece ser agora. E assim, podemos projetar o que queremos beber e comer ainda nesta vida.

Há muito tempo, uns 8 anos atrás,  logo que  criei a coluna Pão e Cerveja, ainda na Rádio CBN ( hoje a coluna é diária, veiculada pela Rádio CDL FM – ouça) , fiz uma entrevista com o Marco Falcone, da Falke Bier, e com o mestre-cervejeiro Paulo Schiaveto sobre a cerveja que eles gostariam de tomar antes de morrer.

Marco escolheu a Westvleteren 12.

Schiaveto a Gouden Caroluss, sem especificar qual.

Hoje mesmo, ao publicar este post, perguntei ao Pablo Carvalho, um dos fundadores da Acerva Mineira, sobre a dele. Abraxas, sempre Abraxas, foi a resposta dele. Quanta certeza!!! Já eu, só dúvidas!

Estou a pensar desde então: qual seria a minha última cerveja, a derradeira, a que eu levaria comigo para outra vida?

Acreditem, ou não, até hoje não descobri a resposta! E sabe porque? Simplesmente porque sou uma consumidora volúvel. Me apaixono e desapaixono por rótulos sem culpa. A cada ano, quando respondo a famosa Enquete do Bob, indico cervejas totalmente diferentes das escolhidas no ano anterior. E não porque sou exímia conhecedora de novidades, mas sim porque falo do momento de consumo que estou vivendo ao responder o questionário.

Não sei qual cerveja eu tomaria no fim do mundo! Mas admito que isso me fez pensar: qual é a minha cerveja preferida? ( confesso que a Parábola da Firestone Walker poderia ser minha escolhida… mas de que ano???)

E você, tem uma cerveja preferida? Qual  levaria como companhia para a eternidade?

Me siga também nas redes sociais

Facebook.com/Fabiana Arreguy

Facebook.com/ paoecerveja

Instagram@fabiana.arreguy

Twitter@paoecerveja

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários